Make your own free website on Tripod.com
José Nogueira dos Reis
My Resume e Mais Fotos

HOME

About Me/Acerca de Mim
Favorite Links e Mais Fotos
Contact Me
Algumas Fotos do Distrito
Mais Fotografias
My Resume e Mais Fotos
Torneio de Futebol de 5
VINHO DO PORTO

Servida por um dos melhores hotéis da Europa, de
praia_flu.jpg
Cinco estrelas

My Name:
José Nogueira dos Reis

Barco tipico do Douro e do Transporte de Vinho do
rabelo.jpg
Porto

My Address:
Rua da Barreira, Nº12

Rio que corre desde a Balsa, até desaguar no douro
valeriopinhao.jpg
Na Vila do Pinhão

Vista parcial de Santa Eugénia
poesia16.gif
A parte d'Além do Ribeiro

Objective:
Gostava que a candidatura do Programa Vida-Emprego, saísse o mais depressa possível. É muito aborrecido, estar aqui a trabalhar gratuitamente desde Fevereirio até agora, 2002/08/10. E veremos até quando!!!??

José Nogueira dos Reis - Informações profissionais Habilitações Académicas 2º Ano do Curso ComplementarPortuguês, exame ADOC (Faculdade de Letras no Porto )Formação ProfissionalCurso de Primeiros socorros Secretaria de Estado da Segurança Social e Prevenção no TrabalhoCurso de Jovem Empresário Agrícola Ministério da AgriculturaCurso de Aquisição de Competências Sócio Profissionais (POEFDS ) Sendo constituído por duas partes: Uma de Formação teórica com duração de 492horas, estando incluídas 120horas de informática, ministradas pelo Exmº Doutor António Mansilha; e a outra, de Formação Prática com duração de 168horas, correspondendo a um estágio, na entidade Junta de Freguesia Stª. Eugénia, que se está a prolongar desde Janeiro até à data. Exercendo as Funções de Toda a Parte Administrativa, Atendimento ao Público, ensaios, debates, levantamentos Sócio Culturais, Patrimoniais, Históricos, Estudos, Planos e Objectivos, requerimentos para todas e quaisquer Repartições(como por ex.: Pedidos de Licença de plantio, reconstituições, certidões de teor, apoio telefónico, contagem de tempo para ex-combatentes, subsídios agrícolas, declaração de transporte de produtos agrícolas, de residência, de posse, de condição económica, de vida, etc. etc.), buscas na Internet. Uma espécie de «Loja do cidadão», mas, com um só «funcionário polivalente», um verdadeiro gabinete de apoio ao munícipe.Formação EspecíficaLeitor CobradorTécnico Classificador de VinhasAnimação CulturalPromoção CulturalLevantamento de Prédios RústicosRecenseamento Geral AgrícolaCensosPrevidência Social, direitos, deveres, legislação e novos documentosImobiliáriaVindima, transporte, legislação e fiscalizaçãoFormação Autarca Autarcas, Autarquias, Municípios e MunícipesFormação Autarca Protecção CivilColóquios, Retiros e Fóruns2 de 1 semana cada 1 Seminário d..b..

Prédio Urbano Declaração de Consentimento de Venda Compra e Venda com Reserva de Propriedade Compra e Venda com Cláusula de Preferência Vendas a Prestações Compra e Venda e Locação Fianceira Contrato de Sociedade Constituição de Sociedade Anónima Constituição de Sociedade por Quotas Constituição de Sociedade em Nome Colectivo Constituição de Sociedade em Comandita Aumento de Capital Aumento de Capital e Entrada de Novos Sócios Aumento de Capital por Incorporação de Reserva e em Numerário Transformação de Sociedade por quotas em Anónima e Aumento de Capital Dissolução Cessão de Quotas Cessão de Quotas e Alteração ao Pacto de Sociedade Fundo de Pensões Agência Distribuição Consórcio Trespasse de Estabelecimento Comercial Cessão de Exploração Cessão de Créditos Empréstimo Arrendamento Urbano Contrato de Arrendamento Habitacional Arrendamento Habitacional de Duração Limitada Arrendamento Comercial Arrendamento Rural Subarrendamento Doação Doação por Conta da Legítima e com Reserva de Usufruto Doação por Força da Quota Disponível e com Condição Dispensa de Colação Permuta Usufruto Compra e Venda de Usufruto Renúncia ao Usufruto Servidão Constituição de Propriedade Horizontal Estatutos de Condomínio Prestação de Serviços Contrato de Prestação de Serviços Empreitada Contrato de Trabalho Contrato de Trabalho a Termo Certo Contrato de Trabalho a Termo Incerto Contrato de Trabalho Sem Termo Formação Profissional Contrato de Edição ou de Publicação Contrato de Fornecimento de Equipamento Informático e Assistência e Manutenção Técnica b

 

    

 
      
     
     
 


Comissão de Festas de Santa Eugénia - 2002

Torneio de Futebol de 5

Ficha de Inscrição

 

 Bolas

Categoria 

 


Nome Completo da Equipa

Apelido(s) que deseja usar

Nome do Director Desportivo

Data Nascimento / /

Morada

Código postal

Localidade

Telefone Telemóvel.
Email
Nome do Treinador

Morada

Código postal

Localidade

Telefone Fax
Correspondência a enviar para morada privada institucional
Nome do Capitão de Equipa
 Nome dos Atletas                     Número do B.de Identidade

      
                                               

          
     

  

  

  

  

  

  

  

 

 

Resultado do Jogo

 



 




Torneio Realizado pela Comissão de Festas de Santa Eugénia, do Ano 2002

Comentários ao Intervalo

Comentários no Final

Data / /
Assinatura


 
 

   

EEnvie os Seus Comentários

Envie os Seus Comentários

Click na Imagem rolante



Experience:

José Nogueira dos Reis 

Rua da Barreira Nº 12

Santa Eugénia

5070-411

  

José Nogueira dos Reis 


  Habilitações Académicas2º Ano do Curso ComplementarPortuguês, exame ADOC (Faculdade de Letras no Porto )Formação ProfissionalCurso de Primeiros socorros Secretaria de Estado da Segurança Social e Prevenção no TrabalhoCurso de Jovem Empresário Agrícola Ministério da AgriculturaCurso de Aquisição de Competências Sócio Profissionais (POEFDS ) Sendo constituído por duas partes: Uma de Formação teórica com duração de 492horas, estando incluídas 120horas de informática, ministradas pelo Exmº Doutor António Mansilha; e a outra, de Formação Prática com duração de 168horas, correspondendo a um estágio, na entidade Junta de Freguesia Stª. Eugénia, que se está a prolongar desde Janeiro até à data. Exercendo as Funções de Toda a Parte Administrativa, Atendimento ao Público, ensaios, debates, levantamentos Sócio Culturais, Patrimoniais, Históricos, Estudos, Planos e Objectivos, requerimentos para todas e quaisquer Repartições(como por ex.: Pedidos de Licença de plantio, reconstituições, certidões de teor, apoio telefónico, contagem de tempo para ex-combatentes, subsídios agrícolas, declaração de transporte de produtos agrícolas, de residência, de posse, de condição económica, de vida, etc. etc.), buscas na Internet. Uma espécie de «Loja do cidadão», mas, com um só «funcionário polivalente», um verdadeiro gabinete de apoio ao munícipe.Formação EspecíficaLeitor Cobrador
 

 

 

 

 

Habilitações Académicas2º Ano do Curso ComplementarPortuguês, exame ADOC (Faculdade de Letras no Porto )Formação ProfissionalCurso de Primeiros socorros - Secretaria de Estado da Segurança Social e Prevenção no TrabalhoCurso de Jovem Empresário Agrícola - Ministério da AgriculturaCurso de Aquisição de Competências Sócio - Profissionais (POEFDS ) - Sendo constituído por duas partes: Uma de Formação teórica com duração de 492horas, estando incluídas 120horas de informática, ministradas pelo Exmº Doutor António Mansilha; e a outra, de Formação Prática com duração de 168horas, correspondendo a um estágio, na entidade Junta de Freguesia Stª. Eugénia, que se está a prolongar desde Janeiro até à data. Exercendo as Funções de Toda a Parte Administrativa, Atendimento ao Público, ensaios, debates, levantamentos Sócio - Culturais, Patrimoniais, Históricos, Estudos, Planos e Objectivos, requerimentos para todas e quaisquer Repartições(como por ex.: Pedidos de Licença de plantio, reconstituições, certidões de teor, apoio telefónico, contagem de tempo para ex-combatentes, subsídios agrícolas, declaração de transporte de produtos agrícolas, de residência, de posse, de condição económica, de vida, etc. etc.), buscas na Internet. Uma espécie de "Loja do cidadão", mas, com um só "funcionário polivalente", um verdadeiro gabinete de apoio ao munícipe. Formação EspecíficaLeitor - CobradorTécnico - Classificador de VinhasAnimação - CulturalPromoção - CulturalLevantamento de Prédios RústicosRecenseamento Geral AgrícolaCensosPrevidência - Social, direitos, deveres, legislação e novos documentosImobiliáriaVindima, transporte, legislação e fiscalizaçãoFormação Autarca - Autarcas, Autarquias, Municípios e MunícipesFormação Autarca - Protecção CivilColóquios, Retiros e Fóruns 2 de 1 semana cada 1 - Seminário de Vila-Real(Padre Feitor Pinto ), incluía temas como: Historial do Cristianismo e das Religiões mais significativas; Cristianismo, outras religiões e liberdade de culto; Igreja e Estado; O cri..b..

 

 

Habilitações Académicas

2º Ano do Curso Complementar

Português, exame ADOC (Faculdade de Letras no Porto )

Formação Profissional

Curso de Primeiros socorros Secretaria de Estado da Segurança Social e Prevenção no Trabalho

Curso de Jovem Empresário Agrícola Ministério da Agricultura

Curso de Aquisição de Competências Sócio Profissionais (POEFDS ) Sendo constituído por duas partes: 

Uma de Formação teórica com duração de 492horas, estando incluídas 120horas de informática, ministradas pelo 

Exmº Doutor António Mansilha; e a outra, de Formação Prática com duração de 168horas, correspondendo a um 

estágio, na entidade Junta de Freguesia Stª. Eugénia, que se está a prolongar desde Janeiro até à data. Exercendo as 

Funções de Toda a Parte Administrativa, Atendimento ao Público, ensaios, debates, levantamentos Sócio Culturais,

 Patrimoniais, Históricos, Estudos, Planos e Objectivos, requerimentos para todas e quaisquer Repartições(como por 

ex.: Pedidos de Licença de plantio, reconstituições, certidões de teor, apoio telefónico, contagem de tempo para 

ex-combatentes, subsídios agrícolas, declaração de transporte de produtos agrícolas, de residência, de posse, de 

condição económica, de vida, etc. etc.), buscas na Internet. Uma espécie de «Loja do cidadão», mas, com um só

 «funcionário polivalente», um verdadeiro gabinete de apoio ao munícipe.

Formação Específica

Leitor Cobrador

Técnico Classificador de Vinhas

Animação Cultural

Promoção Cultural

Levantamento de Prédios Rústicos

Recenseamento Geral Agrícola

Censos

Previdência Social, direitos, deveres, legislação e novos documentos

Imobiliária

Vindima, transporte, legislação e fiscalização

Formação Autarca Autarcas, Autarquias, Municípios e Munícipes

Formação Autarca Protecção Civil

Colóquios, Retiros e Fóruns

2 de 1 semana cada 1 Seminário de Vila-Real(Padre Feitor Pinto ), incluía temas como: Historial do 

Cristianismo e das Religiões mais significativas; Cristianismo, outras religiões e liberdade de culto; Igreja

 e Estado; O cristão e a sociedade contemporânea; Paz, guerra, direitos universais do homem, 

Objectores de consciência , solidariedade e mecenato; Idealismo e Materialismo; Cristianismo e Marxismo.

Experiência Profissional

2002

Estágio na Junta de Freguesia de Santa Eugénia

2001

Censos

2000

Leitor de contadores eléctricos EDP(concelho de Alijó, Sabrosa e Murça )

1999

Escriturário Norte Frangos

1998

Vendedor Norte Frangos

1997

Vendedor Monteiro & Filhos

1996

Técnico Classificador de Vinhas (ENDEM, Instituto do vinho e da vinha )

1995

Promotor Cultural Grupo Desportivo Cultural e Recreativo de StªEugénia

1994

Técnico de Armazém (Exportação ) Moto Meter

1993

  Imobiliária -  ( Madrid )

1992

  Mordomo -  ( Madrid )

1991

Barman ( Madrid ); Censos

 

DE 1977 a 1992

Fui Empresário Agrícola, embora, por vezes, acumulasse com outras funções

1987

Recenseamento Geral Agrícola

DE 1984 a 1986

Mediador de Seguros Eagle Star

De 1979 a 1981

Educador de Adultos Ministério da Educação

1973

Levantamento de Propriedades Agrícolas Ministério das Finanças

DE 1972 a 1973

Escriturário Colégio Nossa Senhora da Boavista ( Vila Real )

De 1970 a 1972

Escriturário Casa do Povo de Santa Eugénia

 

Teatro Autor, Co encenador e Actor

Co Fundador do Centro Cultural e Recreativo de StªEugénia

Co Fundador do Grupo Desportivo Cultural e Recreativo de StªEugénia

Co Fundador do Centro Social de StªEugénia

Direcção da Casa do Povo de StªEugénia

Assembleia                                   

Candidato a Assembleia de Freguesia

Candidato a Assembleia Municipal

Deputado da Assembleia Municipal

                                  de Freguesia

Militante de Partido Político

Sócio dos Bombeiros Voluntários de Alijó

                                  G.D.C.R.StªEugénia

                                  Cento Social     

Cooperador do Funcionário/Encarregado do Grémio dos Viniticultores

                                                                              dos CTT

                                  Estafeta dos CTT ( Carteiro )

Explicador

Participação em Torneios de Damas e Xadrez

Participação na 1ªVinord ( 3º Lugar Canções )

Participação no 1º FITEI ( Festival de Teatro de Expressão Ibérica )

Atleta de Futebol

Membro de Mesas da Assembleia de voto; Inclusive 16/12/2001 e 17/03/2002

Organização de várias excursões:

Santarém

Braga

Castelo Branco

Mirandela

Santiago de Compostela

Membro do Grupo Cristão «Oásis»

Delegado Político

Encontros de Municípios

Participei em várias iniciativas do INATEL

Co Fundador da Associação de ovinos e caprinos de Vila Real e Bragança

1968 Fundei e Redigi um jornal de turma (Gomes Teixeira)

1970 Co Fundador do Jornal menor, «O Plátano»

1974 - Participei Activamente nas campanhas de «Politização»

« Capacidade para o Dia a Dia

Contratos

Conceito de Contrato Regulamento Geral Forma que devem Revestir Aspectos a Considerar Quando se Pretende Celebrar um Contrato Tipos de Cotrato que com maior ou menor dificuldade sei Redigir Contrato-Promessa Contrato de Compra e Venda Compra e Venda de Prédio Rústico Compra e Venda de Prédio Misto Compra e Venda de Prédio Urbano Declaração de Consentimento de Venda Compra e Venda com Reserva de Propriedade Compra e Venda com Cláusula de Preferência Vendas a Prestações Compra e Venda e Locação Fianceira Contrato de Sociedade Constituição de Sociedade Anónima Constituição de Sociedade por Quotas Constituição de Sociedade em Nome Colectivo Constituição de Sociedade em Comandita Aumento de Capital Aumento de Capital e Entrada de Novos Sócios Aumento de Capital por Incorporação de Reserva e em Numerário Transformação de Sociedade por quotas em Anónima e Aumento de Capital Dissolução Cessão de Quotas Cessão de Quotas e Alteração ao Pacto de Sociedade Fundo de Pensões Agência Distribuição Consórcio Trespasse de Estabelecimento Comercial Cessão de Exploração Cessão de Créditos Empréstimo Arrendamento Urbano Contrato de Arrendamento Habitacional Arrendamento Habitacional de Duração Limitada Arrendamento Comercial Arrendamento Rural Subarrendamento Doação Doação por Conta da Legítima e com Reserva de Usufruto Doação por Força da Quota Disponível e com Condição Dispensa de Colação Permuta Usufruto Compra e Venda de Usufruto Renúncia ao Usufruto Servidão Constituição de Propriedade Horizontal Estatutos de Condomínio Prestação de Serviços Contrato de Prestação de Serviços Empreitada Contrato de Trabalho Contrato de Trabalho a Termo Certo Contrato de Trabalho a Termo Incerto Contrato de Trabalho Sem Termo Formação Profissional Contrato de Edição ou de Publicação Contrato de Fornecimento de Equipamento Informático e Assistência e Manutenção Técnica Assistência Técnica de Software e Hardware Compb

 

 

  • Conceito de Contrato
  • Regulamento Geral
  • Forma que devem Revestir
  • Aspectos a Considerar Quando se Pretende Celebrar um Contrato
  • Tipos de Cotrato que com maior ou menor dificuldade sei Redigir
  • Contrato-Promessa
  • Contrato de Compra e Venda
  • Compra e Venda de Prédio Rústico
  • Compra e Venda de Prédio Misto
  • Compra e Venda de Prédio Urbano
  • Declaração de Consentimento de Venda
  • Compra e Venda com Reserva de Propriedade
  • Compra e Venda com Cláusula de Preferência
  • Vendas a Prestações
  • Compra e Venda e Locação Fianceira
  • Contrato de Sociedade
  • Constituição de Sociedade Anónima
  • Constituição de Sociedade por Quotas
  • Constituição de Sociedade em Nome Colectivo
  • Constituição de Sociedade em Comandita
  • Aumento de Capital
  • Aumento de Capital e Entrada de Novos Sócios
  • Aumento de Capital por Incorporação de Reserva e em Numerário
  • Transformação de Sociedade por quotas em Anónima e Aumento de Capital
  • Dissolução
  • Cessão de Quotas
  • Cessão de Quotas e Alteração ao Pacto de Sociedade
  • Fundo de Pensões
  • Agência
  • Distribuição
  • Consórcio
  • Trespasse de Estabelecimento Comercial
  • Cessão de Exploração
  • Cessão de Créditos
  • Empréstimo
  • Arrendamento Urbano
  • Contrato de Arrendamento Habitacional
  • Arrendamento Habitacional de Duração Limitada
  • Arrendamento Comercial
  • Arrendamento Rural
  • Subarrendamento
  • Doação
  • Doação por Conta da Legítima e com Reserva de Usufruto
  • Doação por Força da Quota Disponível e com Condição
  • Dispensa de Colação
  • Permuta
  • Usufruto
  • Compra e Venda de Usufruto
  • Renúncia ao Usufruto
  • Servidão
  • Constituição de Propriedade Horizontal
  • Estatutos de Condomínio
  • Prestação de Serviços
  • Contrato de Prestação de Serviços
  • Empreitada
  • Contrato de Trabalho
  • Contrato de Trabalho a Termo Certo
  • Contrato de Trabalho a Termo Incerto
  • Contrato de Trabalho Sem Termo
  • Formação Profissional
  • Contrato de Edição ou de Publicação
  • Contrato de Fornecimento de Equipamento Informático e Assistência e Manutenção Técnica
  • Assistência Técnica de Software e Hardware
  • Compra e Venda de Equipamento Informático
  • Manutenção de Equipamento Informático
  • Aluguer de Veículos sem Condutor

Requerimentos

·        Conceito de Requerimento

Requerimentos Judiciais

·        Confiança do Processo

·        Desentranhamento de Documentos

·        Desistência de Queixa-Crime

·        Não Oposição à Desistência de Queixa-Crime

·        Extinção da Instância

·        Informação de Mudança de Residência

·        Junção de Guia de Depósito aos Autos

·        Guia de Depósito

·        Junção de Atestado Médico aos Autos (justificação de falta)

·        Junção de Procuração aos Autos

·        Pedido de Certidão de Acordo sobre Poder Paternal e Respectiva Homologação

·        Pedido de Certidão Comprovativa de Sentença Homologatória de Divórcio

·        Pedido de Escusa pelo Defensor Oficioso

·        Pedido de Prorrogação de prazo

·        Renovação do Pedido de Divórcio

Requerimentos Dirigidos A Autarquias Locais

·        Pedido de Aprovação de Projecto de Estabelecimentos Similares dos Hoteleiros e Estabelecimentos do (grupo B)

·        Pedido de Autorização para Colocação de Reclames

·        Pedido de Autorização para Colocação de Toldos

·        Pedido de Averbamento de Licença

·        Pedido de Carta de Feirante

·        Pedido de Certidão de Alvará de Habitabilidade

·        Pedido de Certidão de Licença de Habitação e Ocupação

·        Pedido de Certidão de Recenseamento Militar

·        Pedido de Certidão de Situação Económica

·        Pedido de Certidão de Teor do Auto de Vistoria

·        Pedido de Duplicado de Livrete ou Carta de Velocípedes C/ou S/Motor

·        Pedido de Vistoria Dirigido dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento

·        Pedido de Fotocópia de Atestado de Habitabilidade

·        Pedido de Licença de Caça

·        Pedido de Licença de Construção de Muro

·        Pedido de Licença de Habitabilidade

·        Pedido de Licença de Porta Aberta de Estabelecimento

·        Pedido de Licença de Rampa Fixa

·        Pedido de Licença de Publicidade em Viaturas

·        Pedido de Ligação à Rede Geral de Águas

·        Pedido de Marcação de Exame de Condução de Velocípedes C/Motor

·        Pedido de Renovação de Licença de Uso e Porte de Arma

·        Requerimento de Vistoria e Posterior Realização de Obras

·        Requerimento de Vistoria Dirigido aos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento

Requerimentos Dirigidos Aos Serviços De Administração Fiscal

·        Pedido de Certidão de Teor Matricial

·        Pedido de Liquidação do Imposto de Selo por Publicidade Pintada em Veículos

  • Pedido de Autorização para Instauração de Processo de Liquidação em Concelho Diferente
  • Pedido de Certidão de se Encontrar Assegurado Imposto Sucessório pela Transmissão de Imóveis por Doação
  • Pedido de Certidão de se Encontrar Assegurado o Imposto Sucessório pela Transmissão de Imóveis por Sucessão
  • Pedido de Certidão Comprovativa  de Imposto Sucessório Pago ou Não Devido pela Transmissão de Bens Mobiliários
  • Pedido de Certidão para Efeito de Registo de Automóveis na Conservatória do Registo Automóvel
  • Pedido de Prorrogação de Prazo para Apresentação  de Relação de Bens
  • Pedido de Transferência de Processo para Concelho Diferente
  • Pedido para Depositar a Importância Julgada Necessária para Garantir o Pagamento do Imposto Devido pelos Bens Mobiliários
  • Pedido de Depósito do Imposto Provável Relativamente a Veículos Automóveis
  • Pedido de Isenção de Contribuição Autárquica
  • Pedido de Inscrição de Prédio na Matriz
  • Pedido de 2ª Via de Caderneta Predial
  • Pedido de Restituição de Sisa por não se ter Realizado a Compra
  • Pedido de Averbamento de Prédio a Favor de Herdeiro(a)
  • Pedido de Averbamento de Usufruto à Matriz Predial
  • Pedido de Certidão de Prédios Inscritos na Matriz e Respectivos Teores e Valores Tributáveis
  • Pedido de Certidão de Inscrição de Prédio na Matriz
  • Pedido de 2ª Via de Número de Contribuinte

Procurações

·        Conceito de Procuração

·        Forma que devem Revestir

·        Representação de Sociedades e Outras Pessoas Colectivas

·        Extensão de Poderes Forenses

·        Substabelecimento

·        Revogação de Procurações

·        Minutas

·        Procuração com Poderes Forenses Gerais

·        Procuração com Poderes Forenses Gerais e os Especiais de Assinar Cheque Judiciais

·        Procuração com Poderes Forenses Gerais e os Especiais de Representação na Audiência Preparatória, com Poderes para Transacionar, Acordar ou desistir de Pedido ou de Instância

·        Procuração com Poderes Forenses Gerais Outorgada por Representante de Junta de Freguesia

·        Procuração com Poderes Genéricos de Administração Civil

·        Procuração para Aceitação de Doação

·        Procuração para Aceitação de Hipoteca Resultante de Acordo de Credores

·        Procuração para Adquirir Propriedades e Assinar Escrituras

·        Procuração para Compra de Determinado Prédio

·        Procuração para Conferir Poderes de Gerência

·        Procuração para Confessar, Desistir ou Transacionar

·        Procuração para Convocação de Credores

·        Procuração para Dar de Arrendamento um Determinado Prédio

·        Procuração para fazer Doações

·        Procuração para Inventário

·        Procuração para Levantar Vales Postais e Actos Similares

·        Procuração para Promover Casamento

·        Procuração para Repúdio de Herança

·        Procuração para Representação na Conferência de Divórcio

·        Renúncia à Procuração Forense

·        Substabelecimento

E Outros

·        Registo de uma Criança

·        O que fazer para Contraír Casamento

·        Divórcio por Mútuo Consentimento

·        Separação Judicial de Pessoas e Bens

·        Testamentos

·        Assuntos Vários

Actas

·        De Assembleia de Condomínio

·        Para Eleição de Conselho Fiscal

·        De Associações Culturais e Associativas

·        De Instituições de caracter Público e Públicas

·        De Assembleia de Freguesia e Municipal

·        De Executivos Particulares e Públicos

·        Praticamente todas as Respostas a Pedidos às Autarquias

·        Carta a enviar à Entidade Patronal para Concessão de Licença S/Retribuição

·        Carta a Enviar pelos Senhorios aos Inquilinos para Actualização de Renda

·        Carta a Enviar ao Senhorio aquando do Falecimento do Arrendatário para Transmissão do Arrendamento

·        Carta a Pedir Autorização ao Senhorio para Realização de Obras

·        Cessação do Contrato de Trabalho por Acordo

·        Comunicação por Denúncia do Contrato de Trabalho a Termo Certo/incerto

·        Comunicação para Rescisão do Contrato de Trabalho com Aviso Prévio

·        Comunicação para Revogação unilateral do contrato Durante o Período Experimental

·        Declaração de Autorização de Saída do País de Menores não Acompanhados dos Pais

·        Declaração que Autoriza a Utilização de Automóvel de Outrém para Transpor a Fronteira

·        Declaração de Quitação

·        Procedimentos a Adoptar por Entidades que se Dedicam a Actividades Comerciais

·        Publicação no Diário da República

·        Escrituras

·        Actas

·        Convocatórias

Formalidades Após O Falecimento

·        Processo Sucessório Fiscal

·        Habilitação Notarial de Herdeiros

Documentos Dirigidos À Casa do Douro

E/ou Ao Plantio da Vinha

q       Pedidos de Autorização de Benefício

q       Pedidos de Reclassificação de Castas, Terreno, Exposição, Inclinação, Altitude,

q       Etc.

q       Pedidos de Recontagem de Videiras, Bacelos e Percentagem de Falhas.

q       Etc.

Documentos Dirigidos Ao Plantio da Vinha

(Instituto da Vinha e do Vinho)

q       Pedido de Licença de Plantação

q       Pedido de Transferência de Bacelos

q       Pedido de Reconstituição

q       Pedido de Análise do Terreno

q       Etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


Trabalhos/estudos recentes:

O Trabalho e a Personalidade

Realizado por:

José Nogueira dos Reis

 

Introdução ao estudo da Personalidade

O Trabalho e a PersonalidadeRealizado por:José Nogueira dos ReisIntrodução ao estudo da PersonalidadeBreve históricoOriginariamente, a palavra pessoa designava a máscara que o actor punha no rosto (latim, persona, litchina, no antigo russo, litchnost, no russo actual), passando depois a designar o actor e o seu papel: a pessoa do rei, do acusador, etc. Com o tempo a excepção da palavra estendeu-se ao mundo interior do indivíduoPreâmbuloAo longo da evolução histórica, o trabalho modelou o homem; a sua acção determinante na formação da pessoa humana continua nos nossos dias. Esta é uma tese que tanto partilham filósofos e psicólogos materialistas como idealistas.Estranho, é não abundarem trabalhos e/ou estudos interessados em mostrar as particularidades e as leis da génese das diversas qualidades da personalidade nas condições concretas do trabalho. Tendências Filosóficas/Psicológicas.Materialista: Esta por sua vez cindiu-se, em duas correntes. 1ª- assenta em posições biológicas; 2ª- assenta em posições sociológicas.ContinuaçãoTendência idealista: è a ideia de unidade do espiritual e da pessoa, cujas raízes mergulham em Platão, que está na base da filosofia idealista moderna do personalismo.Teorias de FormaçãoNa teoria dos grupos e dos indivíduos no processo de trabalho define-se a exposição relativa às qualidades da personalidade e da sua co-relação com o trabalho. Deva-se ter especial atenção às qualidades que se inscrevem nos vários aspectos da estrutura funcional dinâmica da personalidade.Personalistas AmericanosB. Bowne e J. Royce, fundadores do personalismo, consideram a personalidade uma substância "supra-individual", cuja mentalidade a manifesta, tanto em relação à essência física como à essência psíquica, na sua opinião, a substância da pessoa forma o "nódulo", que está rodeado de "esferas" empiricamente reconhecíveis: o temperamento, o carácter, as capacidades.Pensar o HomemPertencente à ordem inteligível e pensado como ser fenoménico, pode acontecer ao mesmo tempo"b

Breve histórico

Originariamente, a palavra pessoa designava a máscara que o actor punha no rosto (latim, persona, litchina, no antigo russo, litchnost, no russo actual), passando depois a designar o actor e o seu papel: a pessoa do rei, do acusador, etc. Com o tempo a excepção da palavra estendeu-se ao mundo interior do indivíduo

Preâmbulo

Ao longo da evolução histórica, o trabalho modelou o homem; a sua acção determinante na formação da pessoa humana continua nos nossos dias. Esta é uma tese que tanto partilham filósofos e psicólogos materialistas como idealistas.

Estranho, é não abundarem trabalhos e/ou estudos interessados em mostrar as particularidades e as leis da génese das diversas qualidades da personalidade nas condições concretas do trabalho.

Tendências Filosóficas/Psicológicas.

Materialista: Esta por sua vez cindiu-se, em duas correntes. 1ª- assenta em posições biológicas; 2ª- assenta em posições sociológicas.

Continuação

Tendência idealista: è a ideia de unidade do espiritual e da pessoa, cujas raízes mergulham em Platão, que está na base da filosofia idealista moderna do personalismo.

Teorias de Formação

Na teoria dos grupos e dos indivíduos no processo de trabalho define-se a exposição relativa às qualidades da personalidade e da sua co-relação com o trabalho. Deva-se ter  especial atenção às qualidades que se inscrevem nos vários aspectos da estrutura funcional dinâmica da personalidade.

Personalistas Americanos

B. Bowne e J. Royce, fundadores do personalismo, consideram a personalidade uma substância «supra-individual», cuja mentalidade a manifesta, tanto em relação à essência física como à essência psíquica, na sua opinião, a substância da pessoa forma o «nódulo», que está rodeado de «esferas» empiricamente reconhecíveis: o temperamento, o carácter, as capacidades.

Pensar o Homem

Pertencente à ordem inteligível e pensado como ser fenoménico, pode acontecer ao mesmo tempo«pois que uma coisa na ordem dos fenómenos(...)esteja submetida a certas leis, de que essa mesma coisa ou ser em si, é independente, isso não contém a mesma contradição, porque no 1º caso o homem pensa-se afectado pelos sentidos e, portanto, como pertencente ao mundo inteligível.

Levantamento Temático

Vontade e Liberdade como sua Propriedade.

Agir incondicionalmente supõe«Liberdade de vontade»

A liberdade é o princípio fundamental de toda a moralidade

Vocabulário ou expressões mais usadas, na linguagem Kantiana

Boa-vontade Agir por puro respeito pela lei.

Razão prática dinamismo ou uso moral da razão.

Felicidade conjuntamente com a vontade constitui o Soberano Bem .

Respeito observância por respeito à lei; em conformidade c/a lei; por obediência à lei e não por outra razão.

Competências Profissionais

Capacidade de calculo

Capacidade de raciocínio

Capacidades criativas

Capacidades directamente ligadas ao trabalho

Capacidade de comunicação

Capacidades Pessoais/Interpessoais

Balanço de Competências Desenvolvidas ao Longo da Vida

Humanas

Aquisição de Competências Sócio-Profissionais

Desenvolvimento Pessoal

Atitudes e Comportamento

Comunicação e Relacionamento

Motivações

Mudança

Normas, Valores e Quadros de Referência

Valores Profissionais

Pessoas

 

 

Actividade Física

Bom Salário

Criatividade

Elevada Realização

Independência

Liderança

Prestigio

Risco

Segurança no Emprego

Trabalho com Pessoas

Fenómenos Psíquicos

1-     Processos Psíquicos

2-     Estados Psíquicos

3-     Propriedades Psíquicas

 

   Fenómenos Psíquicos, Manifestações

1-     Sensações, percepções, memória, reflexão, etc.

2-     Vigor, Fadiga, Actividade, Passividade, Irritabilidade, e os Diferentes Estados de Espirito

3-     Estas são mais estáveis, embora sejam variadas. As modificações pela evolução biológica do homem, compreendidas entre a nascença e a velhice. Mas são sobretudo modificações quando expostas a influências das condições sociais e da educação.

 O Conceito da Personalidade

Está intimamente ligado ao conceito de Ego

Inquérito de Qualidades Desenvolvidas numa Empresa

Total de Respostas- 233

Perseverança

71

30%

Iniciativa

38

16%

Constância no Esforço

32

14%

Coragem

28

12%

Resolução

19

08%

Organização

13

06%

Independência

13

06%

Desejo de Instrução

12

05%

Assiduidade

07

03%

Total

233

100

 

.As Relações de Personalidade

Uma Relação Existe sempre em Função de Mim Mesmo.

O Animal não está em relação com o que quer que seja, não conhece qualquer relação.

Para o animal, as suas relações com os outros não existem como relações.

O Reflexo das Relações Objectivas

Pela consciência, no plano ontológico, como fenómeno psíquico.

E, no plano ontológico, como se sabe, não se pode qualificar de subjectivo, num fenómeno psíquico.

No plano ontológico, os fenómenos psíquicos, com inclusão das relações psíquicas são objectivas.

As Relações Pessoais

Quando conscientes, enquanto forma superior, que é pertença única do homem, das relações psíquicas, surgem num lugar onde se constituem as operações do«Eu» e do «Não-Eu».

A forma da Relação Pessoal que põe o Ego em evidência (ofensa, timidez, medo, etc.) é dado ao homem geneticamente.

Filo e Ontológicamente

A gama complexa das relações psíquicas que permitem compreender asa relações pessoais do homem no trabalho, chama-la-emos de «série genética das relações.

O ganido de um cão espancado, o bebé que deixa de chorar quando lhe mudam a fralda representam relações psíquicas extremamente primitivas.

Mas quando um cão baixa a cauda ao ver avançar um pau ou o bebé sorri ao ver aproximar-se a mãe, são relações um tanto mais complicadas incontestavelmente.

 

 

 

 

 

 

 


 

Outro Trabalho/estudo recente:

 

A Cultura - Um Trabalho Realizado por: José Nogueira dos Reis - A cultura, adquire-se através de muitos canais, que por sua vez, vão beber a muitas fontes, tais como: Formação Escolar FORMAÇÃO PROFISSIONAL EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Em cada uma destas "Fontes", se desenvolvem competências e/ou saberes, que nos ajudam a desenvolver os "Traços de Personalidade". Pessoalmente, Sou defensor, ou melhor, sou apologista da corrente que valoriza majoritariamente "As Competências-Sócio Profissionais".Julgo estarem inseridas num contexto mais vasto, mais variado e mais enriquecedor;Através delas, pela sua vastidão, variedade e dificuldade de resolução e/ou optimização permanente, o desenvolvimento do homem, torna-se mais efectivo e harmonioso, "Psico e Fisícamente. A referida "Aquisição de Competências Sócio-Profissionais", tem especial incidência, nas seguintes áreas:"Desenvolvimento Pessoal";"Atitudes e Comportamento";Motivação";"Normas Valores e Quadros de Referência";Comunicação e Relacionamento Interpessoal";"Dialéctica na Mudança";Competências Sócio Profissionais";"Organização e Funcionamento das Instituições"(Actualmente, com a precariedade de empregos e, com os contractos a Prazo ),"Desenvolvimento, do Conhecimento do Mercado de Emprego";"Desenvolvimento das Técnicas de Procura de Emprego";"Desenvolvimento de Novas Tecnologias". Ora, estas áreas, repartem-se pelos mais variados campos, ou saberes, tais como: Interesses Profissionais/Planeamento Vocacional; Testes no Processo de Selecção -Para que Servem, que Avaliam?; - Provas de Personalidade/Conhecimentos - Adequabilidade/Interesses e Valores , etc. ; "Cartas de Candidaturas, Respostas a Anúncios, Sobrevivência,etc. ;Balanço Permanente de Competências; _Competência Técnica, - Domínio do Saber(de ordem intelectual, que faz apelo ao raciocínio ); Competência Operacional- ..b..http://nogueirareis.tripod.com/reis/

A cultura, adquire-se através de muitos canais, que por sua vez, vão beber a muitas fontes, tais como:

                Formação Escolar

               

                     FORMAÇÃO PROFISSIONAL

 

                     EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

 

 

 

 

 

   Em cada uma destas Fontes, se desenvolvem competências e/ou saberes, que nos ajudam a desenvolver os Traços de Personalidade.

 

 

Pessoalmente, Sou defensor, ou melhor, sou apologista da corrente que valoriza majoritariamente «As Competências-Sócio Profissionais».Julgo estarem inseridas num contexto mais vasto, mais variado e mais enriquecedor;Através delas, pela sua vastidão, variedade e dificuldade de resolução e/ou optimização permanente, o desenvolvimento do homem, torna-se mais efectivo e harmonioso, Psico e Fisícamente. A referida Aquisição de Competências Sócio-Profissionais, tem especial incidência, nas seguintes áreas:

Desenvolvimento Pessoal;

Atitudes e Comportamento;

Motivação;

Normas Valores e Quadros de Referência;

Comunicação e Relacionamento    Interpessoal;

Dialéctica na Mudança;

Competências Sócio Profissionais;

Organização e Funcionamento das Instituições(Actualmente, com a precariedade de empregos e, com os contractos a Prazo ),

Desenvolvimento, do Conhecimento do Mercado de Emprego;

Desenvolvimento das Técnicas de Procura de Emprego;

Desenvolvimento de Novas Tecnologias.

 

 

   Ora, estas áreas, repartem-se pelos mais variados campos, ou saberes, tais como:

    Interesses Profissionais/Planeamento Vocacional;

    Testes no Processo de Selecção

    Para que Servem, que Avaliam?;

   - Provas de Personalidade/Conhecimentos

   Adequabilidade/Interesses e Valores , etc. ;

   Cartas de Candidaturas, Respostas a Anúncios,

    Sobrevivência,etc.

    ;Balanço Permanente de Competências;

   _Competência Técnica, - Domínio do Saber(de ordem intelectual, que faz apelo ao raciocínio );

    Competência Operacional- O domínio do Saber Fazer( que faz apelo à execução) ;

    Competência Humana ( Domínio do Saber-Ser «Que faz apelo às qualidades interpessoais, de Relacionamento Humano mais do domínio Comportamental »).

    Competências Adquiridas com Experiências Positivas e/ou Negativas.

   Balanço Pessoal ou Auto-Balanço

    «Tentar  Combinação Vencedora»

    Estilo de vida profissional,« o que o caracteriza?, desejo de evoluir, etc. »

   Consultas Psicológicas,  sobre Formação e Desenvolvimento. Do tipo: «Gosto Muito», «GOSTO», «Não Gosto», «Não Gosto Mesmo Nada»

   Valores e Atitudes

 

           Quadro de Competências     Profissionais

 

Ø   Capacidade de Calculo

Ø   Capacidade de Raciocínio

Ø   Capacidades Criativas

Ø   Capacidades directamente ligadas ao Trabalho

Ø   Capacidades de Comunicação

Ø   Capacidades Pessoais

Ø   Inter- Pessoais

Ø   Balanço de Competências Desenvolvidas ao Longo da Vida.

 

 

Ø   Valores Profissionais;

Ø   Actividade Física

Ø   Criatividade

Ø   Elevada Realização

Ø   Independência

Ø   Liderança

Ø   Prestígio

Ø   Risco

Ø   Segurança no Emprego

Ø   Trabalho com Pessoas.

 

 

Qualidades Desenvolvidas Profissionalmente

Perseverança

Iniciativa

Constância no Esforço

Coragem

Resolução

Organização

Independência

Desejo de Instrução

Assiduidade.

 

 

AS Relações Pessoais

Quando conscientes, enquanto forma superior do homem, das Relações Psíquicas, surgem num lugar onde se constituem as operações do «EU« e do «NÃO-EU«.

A forma da Relação que põe o Ego em evidência( ofensa, timidez, medo, et.) é dado ao Homem geneticamente.

O Reflexo das Relações Objectivas

Pela consciência, no Plano Ontológico, como Fenómeno Psíquico.

E, no plano ontológico, como se sabe, não se pode qualificar de Subjectivo, num Fenómeno Psíquico.

No Plano Ontológico, os Fenómenos Psíquicos, com inclusão das Relações Psíquicas são Objectivas.

 

 

AS RELAÇÕES INTER-PESSOAIS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

 

 

 

 
José Nogueira dos Reis - Luís Vaz de Camões - Babel e Sião - Sôbolos rios que vão Por Babilônia, me achei, 
Babel e Sião
 
Sôbolos rios que vão  
Por Babilônia, me achei,  
Onde sentado chorei  
As lembranças de Sião  
E quanto nela passei.  

Ali, o rio corrente  
De meus olhos foi manado;  
E, tudo bem comparado,  
Babilônia ao mal presente,  
Sião ao tempo passado.  

Ali, lembranças contentes  
Na alma se representaram;  
E minhas cousas ausentes  
Se fizeram tão presentes  
Como se nunca passaram.  

Ali, depois de acordado,  
Co rosto banhado em água,  
Deste sonho imaginado,  
Vi que todo o bem passado  
Não é gosto, mas é mágoa.  

E vi que todos os danos  
Se causavam das mudanças  
e as mudanças dos anos;  
Onde vi quantos enganos  
Faz o tempo às esperanças.  

Ali vi o maior bem  
Quão pouco espaço que dura;  
O mal que depressa vem,  
E quão triste estado tem   
Quem se fia da ventura.  

Vi aquilo que mais vale,  
Que então se entende milhor,  
Quando mais perdido for;  
Vi ao bem suceder mal  
E, ao mal, muito pior.  

E vi com muito trabalho  
Comprar arrependimento;  
Vi nenhum contentamento,  
E vejo-me a mim, que espalho  
Tristes palavras ao vento.  

Bem são rios estas águas  
Com que banho este papel;  
Bem parece ser cruel  
Variedade de mágoas  
E confusão de Babel.  

Como homem que, por exemplo,  
Dos transes em que se achou,  
Despois que a guerra deixou,  
Pelas paredes do templo  
Suas armas pendurou:  

Assim, depois que assentei  
Que tudo o tempo gastava,  
Da tristeza que tomei,  
Nos salgueiros pendurei  
Os órgãos com que cantava.  

Aquele instrumento ledo  
Deixei da vida passada,  
Dizendo: Música amada,  
Deixo-vos neste arvoredo,  
À memória consagrada.  

Frauta minha que, tangendo,  
Os montes fazíeis vir  
Pra onde estáveis correndo,  
E as águas, que iam descendo,  
Tornavam logo a subir,  

Jamais vos não ouvirão  
Os tigres, que se amansavam;  
E as ovelhas que pastavam,  
Das ervas se fartarão  
Que por vos ouvir deixavam.  

Já não fareis docemente  
Em rosa tornar abrolhos  
Na ribeira florescente;  
Nem poreis freio à corrente,  
E mais se for dos meus olhos.  

Não movereis a espessura,  
Nem podereis já trazer  
Atrás de vós a fonte pura,  
Pois não pudestes mover  
Desconcertos da ventura.  

Ficareis oferecida  
À Fama, que sempre vela,  
Frauta de mim tão querida;  
Porque, mudando-se a vida,  
Se mudam os gostos dela.  

Acha a tenra mocidade  
Prazeres acomodados,  
E logo a maior idade  
Já sente por pouquidade  
Aqueles gostos passados.  

Um gosto que hoje se alcança,  
Amanhã já o não vejo:  
Assim nos traz a mudança  
De esperança em esperança  
E de desejo em desejo.  

Mas, em vida tão escassa,  
Que esperança será forte?  
Fraqueza de humana sorte,  
Que quanto da vida passa  
Está recitando a morte!  

Mas deixar nesta espessura  
O canto da mocidade!  
Não cuide a gente futura  
Que será obra da idade  
O que é força da ventura.  

Que idade, tempo, o espanto  
De ver quão ligeiro passe,  
Nunca em mim puderam tanto,  
Que, posto que deixe o canto,   
A causa dele deixasse.  

Mas em tristezas e nojos,  
Em gosto e contentamento,  
Por sol, por neve, por vento,  
Tendré presente á los ojos   
Por quien muero tan contento  
 

Órgãos e frauta deixava,  
Despojo meu tão querido,  
No salgueiro que ali estava,  
Que pera troféu ficava  
De quem me tinha vencido.  

Mas lembranças da afeição  
Que ali cativo me tinha,  
Me perguntaram então:  
Que era da música minha  
Que eu cantava em Sião?  
Que foi daquele cantar  
Das gentes tão celebrado?  
Porque o deixava de usar?  
Pois sempre ajuda a passar  
Qualquer trabalho passado.  

Canta o caminhante ledo  
No caminho trabalhoso,  
Por entre o espesso arvoredo;  
E de noite o temeroso,  
Cantando, refreia o medo.  

Canta o preso docemente,  
Os duros grilhões tocando;  
Canta o segador contente,  
E o trabalhador, cantando,  
O trabalho menos sente.  

Eu, que estas cousas senti  
Na alma, de mágoas tão cheia,  
Como dirá, respondi,  
Quem alheio está de si  
Doce canto em terra alheia?  

Como poderá cantar  
Quem em choro banha o peito?  
Porque, se quem trabalhar  
Canta por menos cansar,  
Eu só descansos enjeito.  

Que não parece razão  
Nem parece cousa idônea,  
Por abrandar a paixão,  
Que cantasse em Babilônia  
As cantigas de Sião.  
 

Que, quando a muita graveza  
De saudade quebrante  
Esta vital fortaleza,  
Antes moura de tristeza   
Que, por abrandá-la, cante.  

Que, se o fino pensamento  
Só na tristeza consiste,  
Não tenho medo ao tormento:  
Que morrer de puro triste,  
Que maior contentamento?  

Nem na frauta cantarei  
O que passo e passei já,  
Nem menos o escreverei;  
Porque a pena cansará  
E eu não descansarei.  

Que, se a vida tão pequena  
Se acrescenta em terra estranha,  
E se Amor assim o ordena,  
Razão é que canse a pena  
De escrever pena tamanha.  

Porém se, pera assentar  
O que sente o coração,  
A pena já me cansar,  
Não canse pera voar  
A memória em Sião.  

Terra bem-aventurada,  
Se, por algum movimento,  
Da alma me fores mudada,  
Minha pena seja dada  
A perpétuo esquecimento.  

A pena deste desterro,  
Que eu mais desejo esculpida  
Em pedra ou em duro ferro,  
Essa nunca seja ouvida,  
Em castigo do meu erro.  

E se eu cantar quiser,  
Em Babilônia sujeito,  
Hierusalém, sem te ver,  
A voz, quando a mover,  
Se me congele no peito.  

A minha língua se apegue  
Às fauces, pois te perdi,  
Se, enquanto viver assi,  
Houver tempo em que te negue  
Ou que me esqueça de ti!  

Mas, ó tu, terra de Glória,  
Se eu nunca vi tua essência,  
Como me lembras na ausência?  
Não me lembras na memória,  
Senão na reminiscência.  

Que a alma é tábua rasa  
Que com a escrita doutrina  
Celeste tanto imagina,  
Que voa da própria casa  
E sobe à Pátria divina.  

Não é logo a saudade  
Das terras onde nasceu  
A carne, mas é do Céu,  
Daquela santa Cidade  
De onde esta alma descendeu.  

E aquela humana figura,  
Que cá me pôde alterar,  
Não é quem se há-de buscar:  
É o raio da Fermosura  
Que só se deve de amar.  

Que os olhos e a luz que ateia  
O fogo que cá sujeita,  
Não do sol, mas da candeia  
É sombra daquela idéia  
Que em Deus está mais perfeita.  

E os que cá me cativaram  
São poderosos afeitos  
Que os corações têm sujeitos;  
Sofistas que me ensinaram  
Maus caminhos por direitos.  

Destes o mando tirano  
Me obriga, com desatino,  
A cantar, ao som do dano,  
Cantares de amor profano  
Por versos de amor divino.  

Mas eu, lustrado co santo  
Raio, na terra de dor,  
De confusão e de espanto,  
Como hei-de cantar o canto  
Que só se deve ao Senhor?  

Tanto pode o benefício  
Da Graça, que dá saúde,  
Que ordena que a vida mude:  
E o que eu tomei por vício  
Me faz grau pera a virtude.  

E faz que este natural  
Amor, que tanto se preza,  
Suba da sombra ao real,  
Da particular beleza  
Pera a Beleza geral.  

Fique logo pendurada  
A frauta com que tangi,  
Ó Hierusalém sagrada,  
E tome a lira dourada  
Pera só cantar de ti;  

Não cativo e ferrolhado  
Na Babilônia infernal,  
Mas dos vícios desatado  
E cá desta a ti levado,  
Pátria minha natural.  

E se eu mais der a cerviz  
A mundanos acidentes,  
Duros, tiranos e urgentes,  
Risque-se quanto já fiz  
Do grão livro dos viventes.  

E, tomando já na mão  
A lira santa e capaz  
Doutra mais alta invenção,  
Cale-se esta confusão,  
Cante-se a visão da paz!  

Ouça-me o pastor e o rei,  
Retumbe este acento santo,  
Mova-se no mudo espanto;  
Que do que já mal cantei  
A palinódia já canto.  

A vós só me quero ir,  
Senhor e grão Capitão  
Da alta torre de Sião,  
À qual não posso subir,  
Se me vós não dais a mão.  

No grão dia singular  
Que na lira o douto som  
Hierusalém celebrar,  
Lembrai-vos de castigas  
Os ruins filhos de Edom.  

Aqueles que tintos vão  
No pobre sangue inocente,  
Soberbos co poder vão,  
Arrasai-os igualmente,  
Conheçam que humanos são.  

E aquele poder tão duro  
Dos afeitos com que venho,  
Que incendem a alma e engenho;  
Que já me entraram o muro  
Do livre alvídrio que tenho;  

Estes, que tão furiosos  
Gritando vêm a escalar-me,  
Maus espíritos danosos,   
Que querem como forçosos  
Do alicerce derrubar-me,  

Derrubai-os, fiquem sós,  
De forças fracos, imbeles;  
Porque não podemos nós  
Nem com eles ir a Vós,  
Nem sem Vós tirar-nos deles.  

Não basta minha fraqueza  
Pera me dar defensão,  
Se Vós, santo Capitão,  
Nesta minha fortaleza  
Não puserdes guarnição.  

E tu, ó carne que encantas,  
Filha de Babel tão feia,  
Toda de misérias cheia,  
Que mil vezes te levantas  
Contra quem te senhoreia,  

Beato só pode ser  
Quem com a ajuda celeste  
Contra ti prevalecer,  
E te vier a fazer  
O mal que lhe tu fizeste;  

Quem com disciplina crua  
Se fere mais que uma vez,  
Cuja alma, de vícios nua,  
Faz nódoas na carne sua,  
Que já a carne na alma fez  

E beato quem tomar   
Seus pensamentos recentes  
E em nascendo os afogar,  
Por não virem a parar  
Em vícios graves e urgentes;  

Quem com eles logo der  
Na pedra do furor santo  
E, batendo, os desfizer  
Na Pedra, que veio a ser  
Enfim cabeça do Canto;  

Quem logo, quando imagina  
Nos vícios da carne má,  
Os pensamentos declina  
Àquela carne divina  
Que na Cruz esteve já;  

Quem do vil contentamento  
Cá deste mundo visível,  
Quanto ao homem for possível,  
Passar logo o entendimento  
Pera o mundo inteligível,  

Ali achará alegria  
Em tudo perfeita e cheia  
De tão suave harmonia,  
Que nem, por pouca, escasseia,  
Nem, por sobeja, enfastia.  

Ali verá tão profundo  
Mistério na suma Alteza,  
Que, vencida a Natureza,  
Os mores faustos do Mundo  
Julgue por maior baixeza.  

Ó tu, divino aposento,  
Minha Pátria singular,  
Se só com te imaginar  
Tanto sobe o entendimento,  
Que fará, se em ti se achar?  

Ditoso de quem se partir  
Pera ti, terra excelente,  
Tão justo e tão penitente,  
Que, despois de a ti subir,  
Lá descanse eternamente!  
 
 

 Leia o Salmo (136) que inspirou o poema